Bairro com árvores e plantas é um lugar melhor para se viver

Quando um novo loteamento vai sendo construído, além da terraplanagemdrenagem pluvialesgotoáguaenergia elétrica e pavimentação, tem ainda as fases de arborização e paisagismo. São elas que vão embelezar, valorizar o seu imóvel e deixar o bairro com um clima mais agradável.  Esses projetos, se bem bem-feitos, são a chance do morador e da população do entorno de manter a saúde física e metal, a partir do contato constante com a natureza.

E assim como tudo que vai sendo implantado, o plantio de árvores e plantas ornamentais não pode ser feito de qualquer jeito, pois pode comprometer os outros itens do meio urbano. Por isso, antes do início das obras, são feitos estudos e delimitado onde serão a área verde e como será a arborização viária, pois cada um tem um manejo diferente. As áreas verdes são os parques, praças e jardins. Já a arborização viária são as árvores plantadas nas calçadas e nos canteiros centrais das avenidas.

Cada cidade tem um plano de arborização urbana específico, com várias recomendações para garantir a segurança e organização desses novos espaços. Entre vários itens, são avaliadas as larguras das calçadas, a rede elétrica aérea e o tipo de tráfego, ou seja, se passa mais carro ou ônibus, por exemplo.

Isso porque o plantio sem planejamento pode causar problemas sérios no empreendimento e dar muita dor de cabeça aos moradores no futuro. Alguns dos danos são os conflitos de galhos com a rede elétrica, frutas caídas sobre os veículos estacionados e raízes profundas ao ponto de danificar calçadas, meio-fio e pavimentação. Então, é preciso de um especialista para escolher a espécie certa para cada lugar.Já quando se fala em paisagismo, o trabalho não se resume apenas a deixar tudo bonito e verde. Envolve estudos e projetos arquitetônicos, que podem incluir ainda obras de arte, como o caso das Bichos do Cerrado, com a criação de esculturas gigantes, e até o aproveitamento de elementos já existentes na natureza, como um açude ou um rio.

Em alguns dos loteamentos, uma das contrapartidas é a recuperação de Áreas de Preservação Permanente (APPs). Foi o caso do Bem Viver Uberlândia 2, onde foram plantadas, às margens do novo parque linear, cerca de 3 mil mudas de árvores típicas do Cerrado, o bioma predominante da região. O plano de recuperação da área degradada contribuiu principalmente com o córrego Campo Alegre, em estágio avançado de erosão, devido à deficiência da drenagem pluvial de bairros vizinhos e às queimadas criminosas praticadas pela população.

Mas esses locais, diferentemente das praças e parques, não são de acesso à população. Dentre várias funções, as árvores plantadas, na maioria frutíferas, são destinadas à alimentação dos pássaros, que por sua vez ajudam a manter o equilíbrio do ecossistema.

Depois do empreendimento entregue, a loteadora fica responsável, por certo tempo, em manter esses espaços, com adubação e controle de pragas. No caso das áreas verdes e arborizadas, onde a população tem acesso, são feitas também a roçagem, manutenção e limpeza, inclusive com atenção à rede pluvial, pois restos de poda podem obstruir a passagem da água para os bueiros e bocas de lobo. Depois de um período, este trabalho fica a cargo do poder público.

Lugares bem cuidados, arborizados e com jardins, praças ou parques estimulam a convivência e ainda diminuem a violência e a sujeira. Quando bem-feitos, atraem a população e um lugar movimentado, dificilmente vai ser alvo de marginais e depósito de lixo. O efeito das árvores em uma cidade também diminui o estresse e cria pessoas mais gentis. Basta comparar um bairro cheio de árvores e um árido. Onde você iria se sentir melhor?

Compare listings

Comparar